h1

Italianos participam da SP Prêt-à-Porter

janeiro 20, 2011

Em coletiva, profissionais falam de expectativas da moda “made in Italy no Brasil

Na terça-feira, 18, à tarde, ocorreu a abertura da 1ª edição da feira de vestuário São Paulo Prêt-à-Porter. O pavilhão italiano Made in Italy promoveu uma coletiva de imprensa.


Francisco Santos (siretor da SP SP Prêt-à-Porter e Couromoda), Sonia Hess (presidente da LIDEM – Grupo de LÍderes Empresariais), Giovanni Sacchi (Diretor do ICE –  Sistema Moda Itália, para o Brasil), Marco Leone (Vice-Cônsul ICE), Gianfranco Natale (SMI – Sistema Moda Itália) e Alberto Scaccioni (EMI – Ente Moda Itália)

Francisco do Santos abriu o encontro falando sobre a importância da presença italiana na feira e do interesse em receber mais países europeus no evento. Para a próxima edição, que possivelmente será em junho, a intenção é aumentar a oferta de estandes para novos expositores e assim manter o crescimento da feira a cada edição.

“Temos muito o que aprender com a criatividade brasileira”, disse Alberto Scaccioni, CEO do Ente Moda Itália e conselheiro das feiras Pitti Uomo e Donna, de Firenze. Scaccioni reforça que o olhar da Itália sobre a China e a Índia é diferente da atenção dada ao Brasil, pois além de um mercado aberto, o país tem grandes marcas nacionais com muita perspectiva de crescimento.

O diretor do SMI (Sistema Moda Itália), Gianfranco Di Natale, comentou sobre a lenta da resuperação da Itália diante da crise econômica na Europa e nos Estados Unidos. Este última, por exemplo, conseguiu acelerar o processo por conta das exportações para o Brasil. Ele também citou o Brasil como o país que mais concentra atenção, motivo do seu bom gosto na moda.

Sobre o intercâmbio comercial, Giovanni Sacchi, diretor do ICE, citou o crescimento de 35% nas exportações para o Brasil em relação a 2009. Em 2010, a Itália ultrapassou a França, sendo o 2º maior mercado fornecedor do Brasil, atrás, somente, da Alemanha.

Questionado sobre qual será a maior capital da moda, Paris ou Milão, Di Natale argumenta que cada capital tem seu estilo e pouco a ser comparado. A Itália trabalha com prêt-à-porter e movimenta o mercado com a geração de, aproximadamente, 1 milhão de empregos. Já em Paris, o número cai para 1500 postos de trabalho.

Na São Paulo Prêt-à-Porter, o pavilhão italiano trouxe 9 marcas: Honegger, Fábio Inghirami, Ingram, Robert Friedman, Manifattura Del Sevaso, Pamela Milano, Severi, Suprema 90 e Xacus.

A moda “made in Italy” também marca presença na Première Brasil, que tem início nesta quarta, 19, e ocorre até o dia 20 de janeiro. O objetivo é firmar parcerias e aumentar a participação no Brasil. A feira terá 16 marcas italianas, entre elas Anteprima, Lanificio F.lli Cerruti e Tessilidea.

Fonte: Fotos divulgação – texto Use Fashion

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: